Aurora celebra dia de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes - Portal Aurora Notícias

Aurora celebra dia de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

Compartilhar
Foto: Luiz Neto
Sob o Tema – “Abuso e Exploração Sexual e Crianças e Adolescentes - Faça Bonito”, o Governo Municipal de Aurora por meio da Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), juntamente com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) e o Conselho Tutelar, realizou nesta quinta, 17, evento alusivo ao dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes (Esquecer é Permitir, Lembrar é Combater), data celebrada oficialmente, sexta-feira, 18/5.

A roda de conversa teve lugar nas dependências do Salão Paroquial, na Rua São Vicente, centro da cidade, oportunidade em que os palestrantes do certame buscaram orientar e informar a sociedade aurorense, principalmente as crianças e adolescentes sobre os sinais, as conseqüências desse tipo de violência e como buscar ajuda, prevenindo e rompendo com o ciclo de violência possivelmente instaurado. No Brasil, silêncio e impunidade são palavras que rodeiam tais crimes contra crianças e adolescentes.

Para debater acerca do assunto, a mesa de honra do evento contou com as seguintes autoridades: Gardênia Gonçalves (Secretária do Trabalho e Desenvolvimento Social), Dr. Luiz Alexandre (Promotor de Justiça), Dr. Felipe Marinho (Delegado de Polícia Civil), Cristiane Alencar (Assistente Social), Erilâdia Sinézio (Coordenadora do CREAS), Irislene Oliveira (Conselheira Tutelar), Socorro Macedo (Coordenadora do CRAS) e Irmã Maria José (Representante da Igreja Católica).

A anfitriã do acontecimento, a Psicóloga Gardênia Gonçalves, discorreu a respeito da idealização nacional de celebrar a data 18 de maio, que em 1973, uma menina de 8 anos, de Vitória (ES), foi sequestrada, violentada e cruelmente assassinada. Seu corpo apareceu seis dias depois, carbonizado e os seus agressores nunca foram punidos. Com a repercussão do caso, e forte mobilização do movimento em defesa dos direitos das crianças e adolescentes, 18 de maio foi instituído como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Desde então, esse se tornou o dia para que a população brasileira se una e se manifeste contra esse tipo de violência. Contudo, Gardênia destacou a importância da gestão municipal do prefeito Júnior Macedo trabalhar com programas sociais que corroborar para com o combate a todo e qualquer tipo de violência.

A Assistente Social, Cristiane Alencar, disse que de 2010 a 2017, o município de Aurora registrou 24 casos de abuso sexual de crianças, inclusive incentivou a população a denunciar os agressores através do disk denúncia (Nº 100) ou ainda na sede do Conselho Tutelar, que enviará o caso as autoridades superiores.

O Promotor de Justiça, Dr. Luiz Alexandre, destacou a princípio a importância do debate propositivo, como também ressaltou o trabalho do Ministério Público em parceria com as Policias Civil e Militar, dentre outros segmentos representativos que possam contribuir no combate ao crime. Disse também que a promotoria está de portas abertas para atender a população de Aurora.

O Delegado de Polícia Civil, Dr. Felipe Marinho, disse a princípio que o papel da polícia civil, não é apenas de punir o infrator, mas também de acompanhar o caso até o seu processo final; falou também que é dever da sociedade colaborar com a justiça, portanto, não esperar apenas por ela (justiça); informou que em Aurora existem vários casos de abuso sexual sendo investigados.

A Conselheira Tutelar, Irislene Oliveira, ressaltou a vivencia atual em que as famílias de Aurora tratam a situação como se fosse algo do outro mundo, inclusive citou o caso de um padrasto com uma criança de apenas 6 anos de idade. A conselheira tutelar aconselhou as famílias a denunciar os casos de abuso sexual através do próprio conselho tutelar ou pelo disk denúncia (100), bem como ressaltou casos de pedofilia existentes no município, inclusive com agressores presos e outros foragidos.

A rica palestra contou também o momento de tirar as dúvidas dos participantes, cuja platéia contou com alunos do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), alunos do 3º ano da Escola Estadual de Educação Profissional, Leopoldina Gonçalves Quezado, coordenadores de diversos segmentos do poder executivo municipal, professores, pais de alunos, bem como a sociedade de modo em geral.

Vale salientar que durante os trabalhos houve também apresentações artísticas com crianças e adolescentes do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), além de distribuição de lanches para todos os participantes do ensejo.

Assessoria de Comunicação