Mortes violentas apresentam redução no Estado e Capital em abril - Portal Aurora Notícias

Mortes violentas apresentam redução no Estado e Capital em abril

Compartilhar
Foto: SSPDS
Os investimentos feitos pelo Governo do Ceará e os esforços empregados pelas Forças de Segurança possibilitaram, no mês de abril, reduções nos Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs), em Fortaleza e no balanço geral do Estado. Os dados foram divulgados, nesta sexta-feira (11), em reunião do programa “Em Defesa da Vida”, realizada na sede da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), no bairro São Gerardo, com a presença do gestor da Pasta, André Costa. Na Capital, foi registrada uma diminuição de 14,9% se comparado a igual período de 2017. No mês passado, aconteceram 120 CVLIs na Capital. Já em abril do ano passado, foram registrados 141.

O resultado alcançado em Fortaleza é proveniente da ocupação policial permanente em dez áreas onde mais se concentravam homicídios da cidade. O Ceará também apresentou uma redução de 2,6%, sendo registrados em abril último, 368 casos. Em 2017, foram 378 vítimas. “O trabalho que desenvolvemos e vem sendo discutido aqui é exatamente o que podemos cobrar de cada delegado ou comandante responsável por determinada área, e o que vem sendo feito para reduzir, efetivamente, esses números”, disse André Costa.
A intensificação no policiamento com o ingresso de novos servidores, o investimento em equipamentos e o trabalho dos setores de inteligência fazem parte dos esforços para combater o crescimento da violência no Estado. Nessa semana, o governador Camilo Santana anunciou as nomeações de 650 policiais civis para o próximo mês. Já para o dia 13 de junho, a terceira turma do concurso da Polícia Militar será empossada, o que possibilitará o acréscimo de mais 1.400 novos profissionais de segurança nas ruas, atuando no combate ao crime em todo o Ceará.

Ocupações continuadas

Outra medida adotada pela SSPDS são as ocupações, na Capital, das comunidades da Babilônia, do Gereba, do Jagatá, da Alameda das Palmeiras, da Maria Tomásia, do Residencial José Euclides Ferreira Gomes, com o Policiamento Ostensivo Geral (POG) da Polícia Militar do Ceará (PMCE). As territorializações iniciaram também no Lagamar, na Comunidade do Sossego (Quintino Cunha) e em três pontos na Lagoa do Urubu, nos bairros Floresta, Jardim Iracema e Álvaro Weyne. Ao todo, já são dez áreas ocupadas.

“Essas ações na Capital, que ainda ocorrem em forma de teste, vem apresentando bons resultados em razão da presença maciça e permanente da Polícia. Então pretendemos, agora, ampliar esses modelos para outras regiões do Estado, como o caso dos municípios metropolitanos. Estamos realizando os levantamentos necessários, visando traçar estratégias para agir nos pontos corretos”, revelou.

André Costa salientou ainda que o incremento de profissionais de segurança possibilitou a realização de muitas dessas ações. “É algo que demanda um grande número de policiais. Pois além do trabalho ostensivo, nós também procuramos fortalecer o foco da Polícia Civil nesses locais, o que permite uma maior celeridade nas investigações e elucidações de crimes”, disse.

Redução nos roubos

Os registros de Crimes Violentos contra o Patrimônio 01 (CVP 01), que abrangem roubo a pessoa, de documentos e outros que não estão inclusos no CVP 02, tiveram redução de 3,9%, na Capital, diminuindo de 3.248 em abril de 2017 para 3.121 em abril último. No Estado, a queda foi de 5,5%, passando de 5.040 para 4.763. Já o CVP 02, que engloba roubos de veículo, de carga, com restrição de liberdade da vítima, a residência e a instituições financeiras, apresentou uma queda de 10,5%, em Fortaleza, com 512 casos em abril de 2018, contra 572, em 2017. No Ceará, foram 929 casos no mês passado, com uma diminuição de 5,8% se comparado ao mesmo período de 2017, com 986 registros.

Os furtos apresentaram diminuição de 2,9% no acumulado de janeiro a abril em todo o Estado. A Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) e os interiores Norte e Sul apresentaram diminuições no mês de abril, em relação aos furtos. Foram 549 registros contra 605 de 2017 (-9,3%) na RMF; 611 ocorrências contra 689 do ano passado (-11,3%) na Região Norte; e 601 furtos contra 721 (-16,6%) no Interior Sul. Em Fortaleza, houve um aumento de 18,4%,com 2.626 registros em abril de 2018. No ano passado, durante o mesmo período, foram 2.218 casos. No Ceará, houve um aumento também de 3,6% no mês, com um total de 4.387, em abril de 2018, contra 4.233 do ano passado.