Agricultura familiar terá recurso de cerca de R$ 6,5 milhões - Portal Aurora Notícias

Agricultura familiar terá recurso de cerca de R$ 6,5 milhões

Compartilhar
Foto: Carlos Gibaja

Assessoria de Comunicação / Governo do Estado

O Governo do Ceará vai direcionar R$ 6,5 milhões para o fortalecimento da agricultura familiar cearense. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (27), durante abertura da 23ª edição do Grito da Terra 2018, que aconteceu em Iparana, Caucaia. A plenária, realizada anualmente, define as diretrizes internas do movimento social.

O governador Camilo Santana compareceu ao evento e reconheceu a importância da agricultura para a economia do Ceará. “Teve papel fundamental quando enfrentamos um longo período de seca em nosso Estado”, avaliou.

A fim de garantir o fortalecimento da assistência técnica e extensão rural no Estado do Ceará, serão destinados R$ 2 milhões. Os últimos recursos destinados exclusivamente para a assistência técnica, em parceria com a Fetraece haviam sido de R$ 650 mil. “Estou ampliando este ano para R$ 2 milhões”, informou Camilo. Já para locação, perfuração e instalação de 100 poços profundos serão investidos mais R$ 2.500.000,00.

O Governo do Ceará também vai garantir a instalação de 60 casas de sementes crioulas, através dos projetos Paulo Freire e São José e implantação de 10 novas Casas Digitais. O Grito da Terra Brasil é a principal ação de massa do movimento sindical de trabalhadores e trabalhadoras rurais.

Conforme assinado, a implantação de 200 tecnologias para reuso d´água, dentro do programa Bioágua, da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) está garantida a partir da liberação de R$ 1.500.000,00. Outra reivindicação atendida diz respeito à regularização fundiária. “A nossa meta é universalizar e, para isso, temos ampliado recursos. Trouxe o convênio que assino, autorizando os sindicatos rurais a entregar títulos de terras aos agricultores”, ressaltou. Para o Projeto Uruanan, área reformada do Pirangi, o montante vai ser de R$ 300.000,00.

Outro anúncio feito foi a criação de um grupo técnico com a participação de diversas secretarias do Estado, para que seja elaborado Projeto de Lei que visa o apoio a ampliação das escolas de famílias agrícolas no Ceará. “A finalidade é garantir a sustentabilidade educacional e preservar o trabalho comunitário definido a partir das associações das famílias agricultoras”, explicou o governador Camilo Santana.

Francisco Chagas de Sousa, agricultor de 66 anos, saiu de Redenção para participar do Grito da Terra. Ele falou sobre a importância que o Governo estadual tem para a manutenção das pequenas produções, especialmente em períodos de estiagem, como a que foi vivenciada nos últimos seis anos. “Mesmo com toda a seca que a gente passou, o Governo estava ao nosso lado. E, hoje, quando diz que vai mandar ainda mais coisa para facilitar a nossa vida sofrida no sertão, renovas as nossas esperanças”, pregou.