Foto: Max Rossi / Reuters

O Brasil venceu a Costa Rica por 2 a 0 nesta sexta-feira, no estádio de São Petersburgo, pela segunda rodada do Grupo E da Copa do Mundo Rússia 2018. Philippe Coutinho e Neymar marcaram os gols da seleção. Com Thiago Silva como capitão e Fágner no lugar de Danilo pela direita, a seleção voltou a demonstrar problemas no setor de criação. Na etapa inicial, insistiu novamente em jogadas pela esquerda com Marcelo e Neymar, que não conseguia levar vantagem sobre os marcadores nas jogadas individuais. Somente aos 40 minutos, com o lateral-esquerdo batendo de fora da área, o Brasil conseguiu testar o goleiro Keylor Navas. Gabriel Jesus teve um gol anulado por impedimento. Porém, a melhor oportunidade do primeiro tempo foi da Costa Rica, com Celso Borges chutando para fora.

No intervalo, o técnico Tite mexeu na equipe. Colocou Douglas Costa no lugar de Willian, mais uma vez pouco efetivo pelo lado direito. A alteração logo surtiu efeito. O Brasil voltou para o segundo tempo com mais agressividade. Jesus acertou o travessão após uma cabeçada dentro da área. Em seguida, Gamboa afastou chute certeiro de Coutinho quase cima da linha. Apesar da evolução, sobretudo devido à velocidade de Douglas Costa e à movimentação de Firmino, que substituiu Paulinho – outra vez discreto no meio-campo –, o Brasil pecava na hora da conclusão. E os costarriquenhos se defendiam parando o jogo a todo momento. A partida parecia se encaminhar para um novo e frustrante empate da equipe brasileira, até Firmino ajeitar de cabeça, aos 45 minutos da etapa final, Jesus errar o domínio e Coutinho, eleito o melhor em campo pelo segundo jogo consecutivo, empurrar de bico para as redes, entre as pernas de Navas. Gol merecido pelo desempenho do Brasil no segundo tempo.

Neymar, aproveitando passe de Douglas Costa, fechou o marcador aos 51. O craque brasileiro se emocionou ao fim da partida e foi às lágrimas, de joelho no gramado. Ainda distante da melhor forma física, o camisa 10 não teve boa atuação, forçou demais ao valorizar faltas, como o pênalti anulado pelo VAR, e reclamou bastante da arbitragem. Por exagerar nas queixas, levou amarelo. Só ficou mais leve depois de anotar seu gol, a ponto de ousar, na sequência, com uma lambreta sobre Tejeda na linha de fundo. Ele chegou aos 56 gols com a camisa da seleção e agora é, de forma isolada, o terceiro maior artilheiro do Brasil em jogos oficiais, atrás somente de Ronaldo (62) e Pelé (77).

Com o resultado, a Costa Rica permanece em último lugar no Grupo E. Já havia perdido por 1 a 0 para a Sérvia na estreia, gol de Kolarov. O Brasil, por sua vez, soma quatro pontos e assume provisoriamente a liderança da chave. A Suíça, que empatou com a seleção na primeira rodada, enfrenta os sérvios também nesta sexta, às 15h (horário de Brasília).

Fonte: El País

 
Top