Número de mulheres assassinadas no Ceará cresce 91% no 1º semestre



Nos seis primeiros meses de 2018, 229 mulheres foram assassinadas no Ceará, um aumento de 91% em comparação com o mesmo período de 2017, quando o número de homicídios contra mulheres chegou 122.

Em Fortaleza, o número cresceu de 39 mulheres assassinadas no ano passado para 109, este ano, o que representa um crescimento de 279,5% no período. Os dados fazem parte do Boletim do Instituto Maria da Penha, divulgado nesta sexta-feira (13).

“É uma situação extremamente preocupante porque, no geral, praticamente dobrou o número de mulheres mortas no Ceará se compararmos o primeiro semestre de 2018 com o primeiro semestre de 2017”, ressalta o pesquisador José Raimundo, da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Chacinas

O estudo mostra, também, um aumento no número de mulheres mortas em chacinas. No primeiro semestre de 2017, as mulheres eram 10,7% do total de pessoas vítimas de chacina no Ceará; no período de 2018, elas representavam 28,2% das vítimas desse tipo de crime.

Os números são bem maiores que o percentual de mulheres assassinadas no Ceará em 2017 e 1º semestre de 2018 (7,03% e 9,88%, respectivamente). "Esse processo se feminizou e se banalizou nas chacinas, até então um terreno quase que exclusivo de homens", diz o relatório.

"Se você fizer uma proporção, de cada 10 homens mortos em chacinas, nós estamos tendo três mulheres chacinadas. Isso jamais ocorreu", alerta o pesquisador.

Fonte: G1 CE