A campanha de vacinação contra o sarampo e a paralisia infantil (poliomielite) começa nesta segunda-feira (6) e vai até o dia 31 de agosto em todos os municípios do Ceará. Conforme a Secretaria da Saúde do Estado, a meta é imunizar 95% das 509.183 crianças de um a quatro anos ou o mínimo de 483.724 crianças.

Somente em Fortaleza, a expectativa é que sejam vacinadas 95% das 138.317 mil crianças. Para isso, Os 110 postos de saúde da capítal estão disponíveis para realizar a aplicação das vacinas. As salas de imunização nas unidades de saúde funcionam de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 18h30.

A coordenadora de imunizações da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Vanessa Soldatelli, afirma que a vacinação é fundamental para garantir a proteção das crianças. Nesta campanha, as crianças devem receber uma dose da vacina contra sarampo e uma dose da vacina oral contra a poliomielite, independente de já terem sido imunizadas anteriormente.

“Os pais ou responsáveis devem estar atentos ao calendário de vacinação dos seus filhos. Tanto na rotina, quanto nas campanhas, precisamos da participação ativa deles, pois se a criança segue o esquema vacinal, fica protegida contra muitas doenças graves que ainda circulam no país e no mundo”, disse Soldatelli.

'Dia D'

O 'dia D' de mobilização nacional será sábado (18), quando todos os postos de saude do Ceará estarão abertos. O estado já recebeu 1.285.070 doses de vacinas

Para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida, receberão a VIP. Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a VOP, a gotinha.

Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice viral, independentemente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias.

Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar
 (Foto: Infografia: Karina Almeida/G1)

Certificado de eliminação do vírus

O Ceará recebeu, em 2016, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo por ter eliminado o ciclo da doença: último caso de sarampo registrado no Ceará foi em 2015.

O estado sofreu surto da doença entre 2013 e 2015. Foram pelo menos 125 casos confirmados no Ceará, a maioria deles, 109, em Fortaleza.

O sarampo é um vírus de fácil transmissão. As bolinhas vermelhas só aparecem alguns dias depois e a doença começa com tosse, coriza e febre e pode até levar a complicações neurológicas nas crianças. Todo mundo precisa tomar duas doses da vacina a partir de um ano de idade.

A imunização está dentro da vacina tríplice viral (protege contra sarampo, rubéola e caxumba).

Entre as complicações estão:

*Infecção nos ouvidos
*Diarreia
*Vômito
*Hemorragia
*Alterações neurológicas (convulsões e encefalites)
*Pneumonia bacteriana secundária
*Hepatite

Fonte: G1 CE

 
Top