Desembargadora nega pedido de habeas corpus do empresário Yury do Paredão - Portal Aurora Notícias

Desembargadora nega pedido de habeas corpus do empresário Yury do Paredão

Compartilhar
Yury do Paredão deverá continuar preso e recolhido à Penitenciária Industrial e Regional do Cariri (PIRC),
a espera de uma nova decisão do Poder Judiciário. (Foto: Redes sociais)

Por Henrique Macêdo

A desembargadora Maria Edna Martins, do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), negou a liminar do pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do empresário Yuri Bruno Alencar Araújo, popularmente conhecido como "Yuri do Paredão". A prisão foi pedida pelo Ministério Público de Juazeiro do Norte. De acordo com a magistrada, existem indícios da autoria do delito e o risco da liberdade de Yury ao meio social, e também o fato de se encontrarem presentes os motivos que ensejaram o decreto de prisão preventiva.

A defesa do empresário alega que após o mesmo comparecer à delegacia de polícia, onde prestou depoimento, foi surpreendido pela Autoridade Policial ao ser informado que contra si pesava determinação judicial de prisão preventiva expedido pelo Juiz da 1ª Vara Criminal da Comarca de Juazeiro do Norte/CE - Dr. Gustavo Henrique Cardoso Cavalcante. Por esta razão, requereu o deferimento da liminar a revogação da prisão preventiva.

Com esta decisão, Yury do Paredão deverá continuar preso e recolhido à Penitenciária Industrial e Regional do Cariri (PIRC), a espera de uma nova decisão do Poder Judiciário.

Relembre o caso

No último dia 6 de agosto a polícia cumpriu mandado de prisão preventiva expedido pelo magistrado da 1°Vara Criminal da comarca de Juazeiro do Norte contra Yury em razão dos crimes de porte e disparos de arma de fogo (art.14 e 15 da lei 10.826/03). A arma utilizada no crime pertencente a Polícia Militar do Estado do Pernambuco  foi apreendida na fazenda de propriedade do investigado.

A polêmica envolvendo o Yury do Paredão começou após a repercussão de um vídeo gravado há oito meses em que ele aparece efetuando disparos de arma de fogo na direção um funcionário. Os tiros são efetuados nos pés da vítima. O caso viralizou nas redes sociais.

Confira o vídeo: 


"Vamos ver se ele tem cócegas agora. Vagabundo", diz um homem no vídeo. "Deixa de brincadeira!", grita o rapaz, a quem os tiros são dirigidos.

Na segunda-feira (6), ele compareceu a Delegacia de Policia Civil de juazeiro do norte para prestar depoimento acompanhado dos seus advogados. No entanto, acabou preso.

Diante do depoimento do empresário, o delegado regional de Juazeiro do Norte, Juliano Marcula, quer agora saber como uma arma de uso restrito da PM pernambucana foi para nas mãos de Yury.

Na terça-feira (7), o empresário foi transferido para a Penitenciária Industrial e Regional do Cariri (PIRC).