Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Vídeos

TV Diário do Sertão

Mais Acessadas

Pesquisar

Vigilância Sanitária de Aurora promove o dia de Combate ao Tabagismo

Fotos: Eliezio Luiz
A Coordenação da Vigilância Sanitária de Aurora, que tem a frente o Coordenador Eliezio Luiz em parceria com a Coordenação do Curso Técnico em Enfermagem da Escola Estadual Profissionalizante Leopoldina Quezado, sob a orientação de Mikael de Figueiredo Gonçalves e tendo a frente de sua direção, o professor Isnard Gonçalves, trabalhou a questão da promoção à saúde sobre o tema Tabagismo.

No dia 29 de agosto é comemorado, no Brasil, o Dia Nacional de Combate ao Fumo, uma data instituída em 1986 pela lei nº 7488, que foi criada com o objetivo de conscientizar e mobilizar a população sobre os riscos decorrentes do uso do cigarro.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabagismo é a principal causa de morte evitável no planeta, sendo considerado, portanto, um problema de saúde pública.
O tabagismo pode desencadear cerca de cinquenta problemas de saúde, dentre os quais, destacam-se: infarto do miocárdio, enfisema pulmonar, derrame, câncer de pulmão, traqueia, laringe e brônquio; impotência sexual no homem, infertilidade da mulher, hipertensão e diabetes.

Os chamados fumantes passivos, quando comparados a grupos que não possuem contato com o tabaco, possuem risco aumentado de desenvolver câncer de pulmão e doenças cardiovasculares e respiratórias, como a asma e pneumonia. Além disso, bebês de mães fumantes podem nascer prematuramente ou então apresentarem baixo peso após o nascimento.

O uso constante do tabaco pode causar dependência em virtude da presença de nicotina, que, além de todos os malefícios já descritos, é capaz de causar dependência similar àquela provocada pela cocaína. Isso faz com que parar de fumar torne-se um grande problema, que pode até mesmo não ter solução.

Para aqueles que pretendem parar de fumar, o Sistema Único de Saúde (SUS) garante tratamento gratuito, disponibilizando medicamentos, além de fornecer acompanhamento profissional.

Diante dos riscos do tabagismo para as pessoas que fazem uso desses produtos e para quem os rodeia, foi estabelecida a Lei Antifumo (lei nº 12.546/11), que determina a proibição do ato de fumar em ambientes coletivos, públicos ou privados, como restaurantes, clubes e halls de entrada em condomínio.

A determinação afeta até mesmo locais parcialmente fechados com divisória e extingue a existência dos fumódromos e propagandas de cigarro. Em caso de descumprimento dessa lei, os estabelecimentos são multados.

Segundo o Coordenador da Vigilância Sanitária Eliezio Luiz, esse é trabalho de conscientização dos males que o cigarro proporciona a saúde das pessoas dever ser intensificado e precisa contar com a colaboração de todos os agentes públicos e principalmente da sociedade.

Assessoria de Comunicação

Por: Eliézio Luiz (Coordenador de Vigilância Sanitária de Aurora)        

Aurora

Comentários