Mês de agosto deixou 392 pessoas assassinadas no Ceará.

O Ceará fechou o mês de agosto com o registro de 392 assassinatos, numa média de 12,6 crimes de morte por dia. No acumulado de oito meses (janeiro a agosto), o estado já contabilizou 3.332 Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs), ou seja, homicídios, latrocínios (roubos seguidos de morte) e os casos de lesão corporal que resultaram em óbito.

Em agosto, 153 pessoas foram assassinadas em Fortaleza, 85 nos Municípios da Região Metropolitana, além de 154 crimes de morte no Interior (82 no Interior Norte e 72 no Interior Sul).

A morte de três policiais militares na tarde do último dia 23 desencadeou uma sequência de mortes violentas na Grande Fortaleza entre os dias 23 e 26, o que alterou as estatísticas do mês, que vinha apresentando uma importante curva de redução dos CVLIs.

Somente entre os dias 23 (uma quinta-feira), data da morte dos três militares, e 26 (domingo), O Ceará registrou um recorde de 85 homicídios, sendo 43 em Fortaleza, 18 na RMF e mais 24 no Interior, elevando a taxa diária de CVLIs para 21 crimes, quando na média do ano esse número gira em torno de 14.

Mulheres mortas

No Interior, chamou a atenção para a violência em Juazeiro do Norte neste intervalo, com a Polícia daquele Município registrando, nada menos, que 11 homicídios em apenas dois dias, conforme registrado pela Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Além da matança entre os dias 23 e 26, o mês de agosto registrou, também, 12 mortes por intervenção policial (bandidos mortos em confronto com as forças da Segurança Pública) e três assassinatos em unidades do Sistema Penitenciário (cadeias públicas e presídios).

Outro dado da violência no mês de agosto foram os feminicídios e outros assassinatos de mulheres. No total, 37 mulheres mortas no estado.


Com informações do jornalista Fernando Ribeiro