Câmara realizou mais uma sessão ordinária neste sábado (20)

Foto: Renato Brito

Aurora. Com duas ausências (Maria Iracilda - PT do B e Tânia Macedo - PTB); a Câmara Municipal de Aurora sob a presidência do vereador Aderlânio Macedo - MDB realizou mais uma sessão ordinária neste sábado (20). A sessão teve início às 10h20min.

Por quase uma hora e meia os vereadores aprovaram requerimentos e meio a sessão desaprovaram o Projeto de Lei do Executivo nº 017/2018, que tratava da criação do cargo de provimento em comissão, de Diretor Administrativo do Departamento Municipal de Trânsito e Transportes (DEMUTRAN). Apesar de o presidente da Casa, o vereador Aderlânio Macedo destacar a importância da criação do referido cargo, a maioria da Câmara optou por votar contra o projeto.

No momento em que o parecer da Comissão de Finanças, Orçamento, Obras e Serviços Públicos sobre o projeto era posto em votação, alguns vereadores não entenderam e inverteram seus votos. O parecer da referida comissão foi desfavorável e alguns vereadores que se posicionariam contrários ao projeto votaram contra o parecer. Ao serem alertados do equívoco pelo colega Gerismar Pereira, os vereadores Brasa (Patriota) e Sílvio (PSD) manifestaram junto ao presidente, pedido de vista da matéria, porém já haviam votado.

Na sequência o projeto foi desaprovado por cinco votos contra, dois a favor e uma abstenção.

Votaram contra o projeto, os vereadores: João Filho (PSD), Brasa (Patriota), Silvio Bezerra (PSD), Gerismar Pereira (Pros) e Budu (PDT).

Votaram a favor do projeto, os vereadores: Olavo Batista (MDB) e Cícero de Nequinho (PSDB).

O vereador Osasco Gonçalves (PSL) se absteve de votar.

Ao final da votação, o presidente da Casa, o vereador Aderlânio Macedo lamentou a não aprovação do projeto. O vereador enfatizou sobre a importância do projeto e sua necessidade, no entanto, reconheceu que o plenário da Casa é soberano e se a maioria votou contra é porque acha que não se faz necessária a criação do cargo.

Na Tribuna

O Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Eliézio Luiz justificou aos vereadores o fato de não ter enviado convites, dado o pouco tempo desde o agendamento da reunião ordinária do conselho e sua realização, ele considerou como bastante produtiva a reunião da última sexta-feira (19).

Assessoria de Comunicação / Renato Brito