Cariri terá dois deputados estaduais e um federal a partir de 2019

Das 46 vagas na Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, duas serão do Cariri com eleição de Guilherme Landim (PDT) e Fernando Santana (PT). Além disso, a região terá Pedro Bezerra (PTB) como representante no Congresso Nacional a partir de 2019, mantendo o mesmo número de parlamentares das atuais legislaturas.

O administrador Fernando Santana (PT), de 37 anos, foi o quarto mais votado do Ceará, com 95.665 votos (2,09%). Natural de Juazeiro do Norte, o deputado eleito tem como base política o município vizinho de Barbalha, onde foi candidato à Prefeitura Municipal em 2016, sendo derrotado por apenas 178 votos. Nesta eleição, contou com apoio do governador reeleito, Camilo Santana.

Já Guilherme Landim (PDT), médico, 33, foi o décimo deputado estadual mais votado, registrando 83.215 votos (1,82%). Ele é natural de Campinas (SP), mas se estabeleceu no Cariri ainda jovem, se formando na Faculdade de Medicina de Juazeiro do Norte (FMJ). Filho do ex-deputado e ex-prefeito de Brejo Santo, Welington Landim, falecido em 2015, Guilherme seguiu os passos do pai e também foi chefe do Executivo do Município por dois mandatos.

A novidade na Câmara de Deputados será a estreia do sociólogo e empresário Pedro Bezerra (PTB), 37, filho do atual prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra. Ele foi o décimo deputado federal mais votado do Ceará, com 119.030 votos (2,59%), e vai debutar na vida política em Brasília (DF) a partir do ano que vem. Nascido em Salvador, Pedro viveu a infância em Juazeiro do Norte, mas ainda na adolescência se mudou para Fortaleza, onde concluiu sua graduação em Ciências Sociais. Lá, também fez pós-graduação em Gestão e Marketing e trabalhou como professor.

Perdas

Na atual legislatura, o Cariri tem como representante na Assembleia Legislativa o deputado estadual Manoel Santana (PT), que assumiu como suplente. Nesta eleição, o médico, que foi ex-prefeito de Juazeiro do Norte, optou por não concorrer e lançar seu filho, Gabriel Santana (PCdoB), que não foi eleito. Além dele, o jornalista Ely Aguiar (DC), que nasceu no Crato, não conseguiu se reeleger.

A fisioterapeuta Gorete Pereira (PR) foi outra candidata do Cariri que não conquistou a reeleição. Ela concorreu novamente ao cargo de deputada federal e obteve 62.946 votos, ficando no 27º lugar entre os mais votados do Ceará. Nascida em Juazeiro do Norte, Gorete foi ex-deputada estadual, ex-vereadora de Fortaleza, mas em 2008 tentou ser prefeita de sua terra natal, obtendo 1.110 votos.

De 2015 para cá, o Cariri também perdeu representantes que optaram por assumir as gestões municipais das duas principais cidades da região. O atual prefeito de Crato, José Ailton Brasil, foi eleito para a Assembleia Legislativa em 2014, mas deixou o cargo de deputado estadual para assumir o Município em 2017. O mesmo aconteceu com Arnon Bezerra, que exerceu mandatos de deputado federal por 22 anos consecutivos, mas deixou o Congresso Nacional para administrar Juazeiro do Norte. Agora, terá como porta-voz em Brasília seu filho Pedro Bezerra.

Com informações de Antônio Rodrigues / Diário do Nordeste