Ex-prefeitos de Várzea Alegre são detidos e vão responder por crime de ‘boca de urna’

Os ex-prefeitos de Várzea Alegre João Eufrásio e Vanderley Freire foram detidos no fim da manhã deste domingo, na sede do distrito de Riacho Verde, zona rural do município sob a acusação de prática de crime de boca de urna. Os dois líderes políticos foram encaminhados para a Delegacia Regional de Polícia Civil, na cidade, onde ocorre o procedimento legal.

De acordo com o Cartório Eleitoral de Várzea Alegre, a ação foi coordenada pelo promotor Eleitoral, Thiago Freitas Camelo, que fez a abordagem dos ex-prefeitos. Com eles foram encontrados R$ 820 em notas de R$ 20 e de R$ 10, além de material de campanha.

Uma pessoa que recebeu o material também foi identificada pelo Ministério Público Eleitoral e encaminhada à Delegacia de Polícia Civil.

No fim da tarde, o promotor vai informar sobre os procedimentos contra os ex-gestores.

O blog não conseguiu contato com os ex-prefeitos para se pronunciarem sobre as acusações.

Crime

Quem for flagrado no ato de compra de voto pode sofrer pena de seis meses a um ano de prisão e aplicação de multa que vai de R$ 5 mil até R$ 15 mil, além de ter suspensos os direitos de eleitor, no qual fica sujeito a enfrentar problemas para acessar a aposentadoria e emitir passaporte.

A “boca de urna” é enquadrada quando o eleitor é abordado e influenciado a votar em qualquer candidato, seja através do incentivo em troca de dinheiro, serviços ou até presentes.

Fonte: Diário do Nordeste