Ceará encara o Atlético/PR por vitória que o garanta na Série A

Ceará pode conseguir escapar do rebaixamento nesta rodada, contra o Atlético/PR
 (Foto: Tiago Gadelha)

O Ceará entra em campo hoje contra o Atlético/PR, na Arena da Baixada, sonhando com a permanência antecipada na Série A. Com a vitória, a permanência é certa, mas ela também pode vir com um empate ou mesmo derrota, dependendo dos resultados da 37ª rodada.

O Ceará está próximo de garantir a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro e ela pode vir já hoje, contra o Atlético/PR, às 16 horas, na Arena da Baixada.

Após a vitória na raça contra o Paraná, por 1 a 0, na rodada anterior no Castelão, o Ceará chegou aos 42 pontos e na 15ª colocação, também ficará de olho nos resultados dos adversários em caso de não vencer em Curitiba. O cálculo é simples: com 4 pontos de vantagem para o Sport, time que abre o Z-4, o Vovô precisa torcer para que, pelo menos 3 adversários diretos não vençam. Assim, não poderia mais ser alcançado na última rodada, quando enfrenta o Vasco, na Arena Castelão.

Com a chance real de garantir a permanência, o Ceará espera vencer para sacramentar matematicamente seu objetivo, mas somar um ponto contra um dos melhores mandantes da Série A seria muito valorizado. Em casa, o Atlético/PR venceu 14 dos 18 jogos que fez em casa e tem 79% de aproveitamento. Como visitante, o Ceará é o 9º melhor, com 14 pontos conquistados (25% de aproveitamento).

"Contra o Atlético/PR será um jogo dificílimo fora de casa. A equipe deles é muito forte em casa, é um dos melhores mandantes e joga em ritmo muito intenso. Mas conscientes da dificuldade, vamos buscar os pontos que precisamos. Se der os 3, se não der um. O que não podemos é sair de mão abanando de Curitiba. Porque a luta continua, apesar de termos dado um grande passo vencendo o Paraná, precisamos de pontos", disse o técnico Lisca.

Para o duelo, o treinador terá o retorno do volante Richardson, que cumpriu suspensão contra o Paraná, na rodada anterior. Como seu substituto, Juninho vem jogando muito bem. Lisca deve escalar uma trinca de volantes, com Richardson ao lado dele e de Edinho. A mudança seria possível pela ausência de Calyson, suspenso pelo 3º cartão amarelo. Assim, Lisca poderia fortalecer o meio de campo, mantendo Ricardinho.

"Queremos fazer um grande jogo lá contra o Atlético. Abrimos 4 pontos da zona de rebaixamento, mas se perdermos o jogo pode encurtar de novo e trazer dor de cabeça pra gente. Temos que fazer um jogo inteligente, como fizemos contra Flamengo e Cruzeiro, procurar vencer, mas somar um ponto será importante. Queríamos ter definido logo antes, vencido o Sport ou o Inter, pois estaríamos com nossa situação definida, mas não conseguimos. Estamos no caminho certo e temos dois adversários difíceis, o Atlético e o Vasco", destacou Juninho.

Mesmo disputando uma vaga direta na Libertadores via Campeonato Brasileiro, em 7º, com 53 pontos, o Atlético/PR está com a cabeça na Copa Sul-Americana. O Furacão enfrenta o Fluminense na quarta-feira (28), por uma vaga na final. Por isso, escalará uma equipe reserva contra o Ceará. O treinador Tiago Nunes destacou o desgaste que a equipe vem passando.

"Estamos bem cansados. É uma rotina bem estafante, não só pelas viagens, mas pelo nível de concentração que cada jogo exige. Não tem milagre, ninguém é máquina. O nível de concentração cai, não é falta de vontade, é essa fadiga, que acaba atrapalhando a tomada de decisão", disse ele após a vitória sobre o Corinthians, na última quarta-feira.

Devem ganhar uma chance, jogadores como Zé Ivaldo, Márcio Azevedo, Matheus Rossetto, Marcelo Cirino e Bergson.

Fonte: Diário do Nordeste