Médicos cearenses criam campanha para trabalho voluntário após saída de cubanos


Foto: Reprodução

Em virtude da saída, no próximo domingo (25), dos cubanos do Programa Mais Médicos, que assistiam 118 municípios cearenses, médicos do Estado criaram uma campanha para direcionar profissionais voluntários para esses municípios que ficarão sem atendimento. Serão 30 dias de trabalho.

Com apenas 2 horas do início de campanha, 67 médicos já haviam realizado a adesão. A demanda do Ceará é de 441 profissionais. Esse número representa 36% dos médicos cubanos que atuam pelo programa no Estado.

De acordo com a pediatra Mayra Pinheiro, que está à frente da campanha, o objetivo é oferecer os serviços médicos por 30 dias voluntariamente. “A gente resolveu convocar os colegas médicos para fazer um grande cadastro de voluntários que, durante o período de 25 de novembro a 25 de dezembro, vão trabalhar voluntariamente sem receber nenhum recurso em todas as cidades do interior cearense que são assistidas pelo programa Mais Médicos”. Ainda segundo Mayra, os profissionais também estão fazendo doação de medicamentos.

O Sindicato dos Médicos do Ceará está apoiando a campanha. Segundo o presidente da instituição, Edmar Fernandes, profissionais de qualquer área podem participar. “De qualquer especialidade, idade, para que possam ajudar e evitar que a população não fique desassistida”. Ele ainda informou que essa foi a resposta para a preocupação da população carente. “Fiquei muito feliz que os médicos, inclusive do Ceará, se disponibilizaram para corrigir essa questão”.

Inscrições e informações através do número (85) 98956-5419.

Com informações do G1.