Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Vídeos

TV Diário do Sertão

Mais Acessadas

Pesquisar

Pefoce atendeu 3.360 ocorrências de trânsito em 2018, indicando causas e autoria de acidentes

Foto: Cícero Oliveira
               
O Núcleo de Perícia Externa (Nupex) da Coordenadoria de Perícia Criminal (Copec) da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) é o setor que analisa acidentes de trânsitos envolvendo vítimas feridas ou mortas. O objetivo dos peritos deste setor, assim como nos demais, é esclarecer a causa e/ou causadores de um determinado acidente para contribuir com as investigações destes casos. No ano de 2018, o núcleo atendeu a 3.360 ocorrências de trânsito. Em 2017, foram realizados 3.435 atendimentos.

Nas ocorrências de trânsito, os peritos coletam os vestígios encontrados, registram todos os detalhes da cena do acidente: posicionamento dos veículos, quais marcas latentes existem nos automóveis, nas vítimas, no asfalto, em estruturas atingidas, escutam as pessoas envolvidas, observam e captam o máximo de informações a cerca do acontecimento. Analisando todo o material coletado, os peritos transformam as informações em um croqui (desenho técnico) contendo toda a dinâmica do acidente e produzem laudos que explicam como o fato se deu e a culpabilidade dos envolvidos.

Para o perito criminal e coordenador da Copec, Rômulo de Oliveira Lima, o trabalho pericial é de extrema importância e a única forma de se obter as respostas que se busca para que as autoridades elucidem os casos, pois se a ocorrência for baseada somente no relato de testemunhas ou dos envolvidos, pode ser que um detalhe ou outro passe despercebido, ou seja, omitido intencionalmente.

Porém, o coordenador alerta que o trabalho pericial só flui bem quando os elementos essenciais do local da ocorrência são preservados. “Para se obter as respostas necessárias, o importante é isolar e preservar o local de crime dos curiosos, pois a cena do crime ‘fala’ com o perito, mas é ‘perecível’. Se não houver a chance de analisar com a visão crítica e coletar os elementos necessários, a resposta para aquele acidente e a elaboração do laudo fica comprometida”, aponta.

De acordo com Rômulo Lima, na grande maioria dos casos, a perícia consegue responder sobre a culpabilidade do acidente, se há mais de um culpado, se houve falha mecânica em alguns dos veículos que contribuiu para um determinado acidente, analisam a sinalização da via e a velocidade dos veículos a partir de cálculos e estudos específicos, inclusive, com auxílio de softwares. “É possível dar todas as respostas, ou, pelo menos, a maioria delas. Mas sem dúvidas todos os laudos são produzidos a partir de uma comprovação material”, conclui.

Em casos de acidentes que resultam em vítimas lesionadas ou mortas, a Perícia Forense é acionada por meio do número 190 da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). Os peritos também atendem casos de acidentes envolvendo veículos oficiais.

Núcleo de Comunicação

Ceará

Comentários