Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Vídeos

TV Diário do Sertão

Mais Acessadas

Pesquisar

Suspeito de matar mulher que defendia amiga em Juazeiro do Norte está foragido

Jovem foi assassinada quando tentava defender a amiga em Juazeiro do Norte 
Foto: Arquivo pessoal

O suspeito de matar uma mulher na madrugada de segunda-feira (25) com um gargalo de garrafa em Juazeiro do Norte ainda está foragido. Natália Ferreira Barão, de 24 anos, foi lesionada gravemente no pescoço com uma garrafa de cerveja quebrada, que a levou a óbito. O caso ocorreu no Bairro São José, em frente à calçada da casa da jovem.

Na fuga, Carlos Rodrigues Silva também atingiu o marido da vítima, Cícero Almeida, de 34 anos, no braço. Ele está se recuperando do ferimento. Segundo informações do Núcleo de Homicídio e Proteção da Pessoa, que atendeu o caso, o autor já foi identificado e estão sendo tomadas as providências legais para concluir o inquérito. Se o acusado não for localizado pode ser solicitada a prisão preventiva.

Natália foi defender a amiga, Maria do Socorro, que já tem uma medida protetiva contra o ex-marido. Socorro estava na casa de Natália, quando Carlos Rodrigues veio procura-la. Natália foi ao portão e disse: “ela não vai agora, vai indo que ela sobe daqui a pouco”. Ele respondeu, “ela vai é agora”. Carlos Rodrigues saiu e retornou em seguida, entrou na casa, puxou a ex-mulher pelo cabelo e a jogou no meio da rua”, lembra a mãe de Natália, Maria de Lurdes Ferreira da Silva.

Consta no Boletim de Ocorrência (BO), que originou o inquérito, que estava ocorrendo uma briga entre o acusado e sua ex-mulher. Natália entrou na briga e jogou uma garrafa de cerveja no homem. Com o impacto, a garrafa teria quebrado e o mesmo teria lançado mão do gargalo e desferido golpes no pescoço da vítima. Na fuga, ele atingiu Cícero Almeida, marido de Natália.

Atendimento

Natália chegou com vida no Hospital Regional do Cariri (HRC), por volta da meia-noite e 52 minutos de segunda. Como o estado era grave, devido à perda de sangue, já chegou em choque. Os médicos fizeram reanimação por 30 minutos, mas o quadro era irreversível. Cícero Almeida teve alta no mesmo dia. Ele sofreu um corte superficial e foi feita uma sutura na região do pescoço.

G1 CE

Policial

Comentários