Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Vídeos

TV Diário do Sertão

Mais Acessadas

Pesquisar

Gil Chagas é reconhecido pela Assembleia Legislativa como “Mestre da Cultura do Ceará”

Gil Chagas recebeu o voto de congratulação da
 Assembleia Legislativa neta sexta-feira (22). – Foto: Gil Chagas

Francisco Gildamir de Sousa Chagas, o "Gil Chagas", foi reconhecido pela Assembleia Legislativa como "Mestre da Cultura Tradicional do Estado do Ceará", no último dia 8 de março. A Casa Legislativa atendeu o requerimento nº 006/2019, de autoria do vice-presidente da Assembléia, deputado estadual Fernando Santana (PT). Portanto, o artesão e luthier agora é oficialmente um difusor de tradições, da história e da identidade, atuando no repasse de seus saberes e experiências às novas gerações. Antes, em Aurora, somente o mestre Antônio Pinto possuía esta comenda.

O artesão e luthier Gil Chagas agora é oficialmente
“Mestre da Cultura do Ceará”. Foto: Gil Chagas

Gil Chagas foi selecionado pela Coordenadoria de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural da Secult, após apresentação de propostas pela sociedade civil. O resultado das etapas de seleção foi divulgado em 4 de janeiro de 2019, mas, para ser oficializado como mestre da cultura, precisava da aprovação em plenário pela maioria dos deputados estaduais.

Trajetória

Nascido em Juazeiro do Norte, Gil Chagas tem 46 anos de profissão. O artista atualmente reside no bairro Araçá, em Aurora, trazido pelos pais aos três meses de vida. O artesão começou os trabalhos observando o seu pai e o seu avô atuarem como carpinteiros.

Segundo ele, a fé em Mártir Francisca o fez se tornar um escultor.

"Eu já esculpia em madeira pés, braços e cabeças para os devotos de Mártir Francisca, e só faltava montar o quebra-cabeça das esculturas. Quando consegui fazer a minha primeira estátua, me tornei devoto. Eu atribuo este feito de conseguir trabalhar como artesão a ela", afirmou Gil Chagas.

O amor pela profissão se tornou um fator impeditivo da presença na escola. O artesão esculpia escondido de sua mãe e guardava as estátuas de madeira num local próximo a um açude. Certo dia o manancial sangrou e todas as esculturas foram levadas pelas águas.

Hoje, o artista é conhecido nacionalmente, tendo sido destaque nacional em jornais, revistas e programas de TV por várias ocasiões. Ele já deu palestras em universidades e foi fonte de pesquisas para a Fundação Casa Grande.

Em julho de 2018, Gil Chagas participou do Festival de Rabecas da Tradição, no Cine Teatro São Luiz, em Fortaleza, onde representou o Ceará como luthier, conquistando o primeiro lugar.

Além do talento como escultor e músico, Gil Chagas também atua desenvolvendo trabalhos que representam as funções da matemática, física e ciência. Um dos projetos está sendo elaborado para exposição, sendo que inicialmente a proposta é exibi-lo na Fundação Casa Grande, no município de Nova Olinda, ou na Unifor (Universidade de Fortaleza).

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do Portal Aurora Notícias no (88) 99799-9345.

Aurora

Comentários