Publicidade

Publicidade

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Vídeos

TV Diário do Sertão

Mais Acessadas

Pesquisar

Em Barro, operação da Polícia Civil resulta na prisão de duas pessoas pelo crime de facilitação a prostituição

Duas pessoas foram presas pelo tipo penal de facilitação a prostituição. A ação foi resultado da operação LUSTRIS – que, no Latim, significa brilho. Foto: Arquivo

Por Henrique Macêdo - Redação Aurora Notícias

A Polícia Civil do Estado do Ceará, por meio da Delegacia Municipal de Aurora, prendeu duas pessoas na tarde desta segunda-feira, 15, no município do Barro pelo tipo penal de facilitação a prostituição. O crime está previsto no Artigo 228, do Código Penal Brasileiro, sob pena – reclusão de reclusão de 02 a 05 anos e multa. A ação foi resultado da operação LUSTRIS – que, no Latim, significa brilho.

Inicialmente, foi presa em flagrante a senhora Fernanda Fernandes Soares. A infratora possui um estabelecimento comercial “Bar da Fernanda”, localizado nas proximidades do Parque de Vaquejadas. Segundo a polícia, a prisão foi realizada após o recebimento de diversas denúncias de que o ambiente era utilizado como ponto de prostituição, além de ser frequentado por adolescentes. De posse das informações, a equipe da Delegacia Municipal e Aurora/Barro se deslocou até o local, onde foram abordadas as pessoas que ali estavam a ingerir bebidas alcoólicas, ocasião em que foi identificada a presença de duas garotas, que se utilizavam do espaço para realizar programas sexuais, e que tinham sido atraídas pela proprietária do comércio. Elas recebiam alimentação, hospedagem e até preservativos gratuitamente desta senhora, tudo em troca de permanecerem no bar, sendo um atrativo para os clientes. A infratora foi flagranteada, privada sua liberdade e se encontra recolhida à disposição do Poder Judiciário da Comarca do Barro.

Em ato contínuo, também foi feito a abordagem no “Bar do Chicão”, onde, assim como, no “Bar da Fernanda” os policiais receberam denuncias de que no local existia facilitação a prostituição por parte do dono do estabelecimento, que oferecia hospedagem, alimentação e preservativos para as garotas de programa. De acordo com a polícia, o proprietário do comércio identificado como Geraldo Virgulino Luiz, apelidado por “Chicão”, sempre que chegava ao local algum cliente querendo fazer programas e não estavam presentes no momento às garotas, o mesmo fazia a intermediação ligando para as jovens.

Nos estabelecimentos foram encontrados preservativos e uma máquina de jogo de azar. Fotos: Redes sociais 

De acordo com o delegado de Polícia Civil, Dr. Paulo Hernesto, mesmo que seja um ato imoral, a prática da prostituição não é criminosa desde que alguém atraia ou facilite que alguém pratique este ato. “Ressaltamos que a prostituição muito embora seja imoral, não é criminosa. Nada impede que uma pessoa maior de idade ofereça favores sexuais em troca de dinheiro ou qualquer vantagem. O crime ocorre quando alguém atrai ou facilita que alguém se prostitua”, disse Dr. Paulo Hernesto.

A Polícia Civil dispõe de ferramentas interativas para o recebimento de denúncias e conta com o apoio da população para o combate efetivo ao crime.

O sigilo é absoluto. DENUNCIE!

Todos os canais de contato encontram-se disponíveis:

Fixo: (88) 3543-1832.
WhatsApp: (88) 99983-0771.
Instagram @delegaciamunicipaldeaurora

Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do Portal Aurora Notícias no (88) 99799-9345.

Policial

Comentários