Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Vídeos

TV Diário do Sertão

Mais Acessadas

Pesquisar

Homem é preso após ser flagrado estuprando uma cachorra em Ubajara, no Ceará

Crime aconteceu na madrugada desta segunda-feira (6), de acordo com a Polícia Militar. (Foto: Ilustração)

Um homem de 29 anos foi preso em flagrante na madrugada desta segunda-feira (6) após ser encontrado praticando zoofilia contra uma cadela em Ubajara, no Ceará. O crime foi denunciado pela dona do animal, que ligou para a polícia após presenciar o ocorrido.

De acordo com a Polícia Militar, a dona da cachorra ouviu o animal latindo e quando foi à rua para colocar a cadela para dentro de casa, viu o homem, bêbado e drogado, estuprando a cachorra.

“A dona entrou em contato com a Polícia Militar nos informando sobre o ocorrido e logo em seguida chegamos no local, onde encontramos o suspeito deitado na rua com a cadela sangrando do lado”, disse o delegado do Destacamento de Ubajara.

“Eu ouvi a minha cachorra gemendo e já tinha visto esse homem bebendo na minha calçada. Quando ela começou a latir e chorar eu corri, pois pensei que ele estava matando ela. Quando cheguei na rua, encontrei ele abusando da minha cadela”, disse a dona do animal, que preferiu não se identificar.

Após o flagrante, o suspeito foi preso pela Polícia Militar do Destacamento de Ubajara para os procedimentos legais.

Continua depois da publicidade

Legislação

A Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/1998) prevê, atualmente, detenção de três meses a um ano, além de multa, nos casos de abuso, ferimentos ou mutilação de animais silvestres, domésticos ou domesticados (nativos ou exóticos). Caso ocorra a morte do animal, a lei prevê o aumento de um sexto a um terço da pena.

Um projeto de lei foi aprovado em dezembro de 2018 pela Câmara dos Deputados para elevar a pena para crimes de maus-tratos a animais, que passará para um a quatro anos de prisão. O texto também propõe tornar o ato de zoofilia um agravante, podendo acrescer a pena em um terço da condenação. O projeto aguarda votação no Senado.

*G1 CE

Policial

Comentários