Publicidade

Publicidade

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Vídeos

TV Diário do Sertão

Mais Acessadas

Pesquisar

Semana de prevenção da Hanseníase começa nesta sexta, 24

A Secretaria da Saúde do Ceará e as 22 Coordenadorias Regionais de Saúde vão realizar do dia 24 até 31 de maio a Semana de Prevenção da Hanseníase. As atividades terão como foco o autocuidado para as pessoas acometidas com a doença. Na sexta-feira, 24 de maio, é o Dia Estadual da Pessoa atingida pela Hanseníase

A hanseníase é uma doença infectocontagiosa, causada pelo bacilo Mycobacterium leprae, caracterizada pela evolução lenta, com elevada infectividade e baixa patogenicidade. É uma doença com alto potencial incapacitante, pois afeta principalmente a pele e os nervos periféricos

“O diagnóstico precoce da hanseníase é importante para prevenir as incapacidades físicas e deve acontecer por meio do exame de pele, da palpação dos nervos periféricos e também do exame de todos os contatos de casos novos de hanseníase notificados”, ressalta Gerlania Martins, Articuladora da Hanseníase no Ceará.

Quando a doença não é diagnosticada precocemente e tratada adequadamente, pode ocasionar deformidades e incapacidades na pessoa acometida. Considera-se caso de hanseníase a pessoa que apresenta um ou mais dos seguintes sinais: lesão (ões) e/ou área(s) da pele com alteração de sensibilidade térmica e/ ou dolorosa e/ou tátil; ou espessamento de nervo periférico, associado a alteração sensitivas e/ou motoras e/ou autonômicas; ou presença de bacilos M. leprae, confirmada na baciloscopia de esfregaço intradérmico ou na biopsia de pele.

“Por ser uma doença de alto potencial incapacitante deve ser facilitado o diagnóstico e realizar o tratamento na Unidade Básica de Saúde mais próxima da residência do paciente”, lembra Gerlania.

Situação epidemiológica

Em 2018 foram diagnosticados no Ceará 1.691 novos casos da doença. O adoecimento em menores de 15 anos serve para medir a força de transmissão recente e sua tendência, houve 65 novos casos no Estado. Neste ano foram confirmados 469 casos da doença até 4 de maio.

Estudiosos e pesquisadores expressam suas preocupações com a questão da discriminação, preconceito e estigma que envolve as pessoas atingidas pela hanseníase ao longo da história e que pouco tem se modificado em nossa sociedade devido à falta de conhecimento sobre a transmissão e o tratamento da doença.

A propagação do bacilo ocorre através de uma pessoa com alta carga bacilar, sem tratamento, conhecido como multibacilar, por meio das vias respiratórias superiores transmitindo, assim para as pessoas que estão mais suscetíveis.

Programação

24 de maio de 2019

Pedágio – 8 às 12 horas

Sinais de trânsito da Rua
Pedro I com Tristão Gonçalves( Próximo ao
Centro de Referência Dona Libânia)- Centro. Fortaleza

13 horas

Reunião para revitalização do Grupo de autocuidado em Hanseníase do
Centro de Referência (GAC)
Auditório do Centro de Referencia Dona Libânia
Rua Pedro I, 1008

8 às 11h30

Ação informativa sobre hanseníase com panfletagem
Terminal de Parangaba

15 horas

Apresentação do Plano Estadual de Vigilância e Enfrentamento da Hanseníase 2019-2022 na Sesa
Av. Almirante Barroso, 600, Praia de Iracema

24 a 31 de maio

Ações de mobilização com palestras informativas nas Unidades de Saúde nos 184 municípios 

Governo do Estado

Saúde

Comentários